venerdì 22 aprile 2011

Morena Moreninha

Março de 2.011

Morena Moreninha, hoje eu te vi, tão linda! É sempre bom ver a tua graça.

De vez em quando associo alguém a alguma música. Uma diz o seguinte: «Like a flame, you touch my life, fell so good, fell so right. [...] I will remember how I love you so.»

Noutro dia vi um casal de namorados: o rapaz era alto e branco e a moça era duplamente morena como ti. Estavam felizes: um segurava as duas mãos do outro e se olhavam. Lembro-me da moça estar feliz e sorridente e pensei em ti naquele momento. Foi inevitável, não posso evitar.

É bom apaixonar-se, é muito bom amar. Quantos amores não-correspondidos uma pessoa tem em sua vida? Lembro-me de algumas pessoas a quem deveria ter dado uma chance, uma esperança. Bem, era eu um tolo então.

Penso em ti quando estou a ir para trabalho. E quando estou a vir para casa.

Às vezes penso no porquê tive eu que cair no teu encanto. Não me considero racional, sou emocional. Não me considero bonito ou inteligente. Sou só excêntrico. E me imagino sòzinho daqui a algum tempo com minhas reminiscências: um velhinho nostágico. Parece que é meu destino. Bem, do mundo nada se leva, exceto talvez as memórias. Bem, espero que não, pois gostaria de esquecer tudo, de bom e de ruim, de zerar minha memória. Bem, quem sabe isso aconteça quando reencarnamos, se tal se sucede. Talvez precise viver outra vida para ser feliz.

Ainda não sei o teu nome e muito provàvelmente jamais o saberei. Sempre me lembrarei da última coisa que te disse: «Desculpe-me por tê-la incomodado!». Tu ficaras brava comigo sòmente por tentar eu falar contigo, de querer conhecer-te. Desculpa-me por tê-la amado.

Lembro-me da primeira vez que te vi. Foi numa sexta-feira de janeiro. Fiquei dalguma forma imediatamente por ti atraído. Tu estavas acompanhada por tua amiga ou colega de trabalho. Lembro-me bem. Tu estavas linda com teus lindos cabelos negros, cacheados e longos, soltos, até a cintura. Tu estavas com uma blusa branca de mangas compridas e com gola alta e por cima um coletinho. Usavas sapatilhas rosas e calças jeans. Achei-te formosa e bela. Senti-me imediatamente atraído por tua beleza, por tu seres duplamente morena, de cabelos e de pele, uma linda pele amorenada.

Não posso evitar de pensar em ti. Às vezes fico triste, às vezes fico alegre. É, creio que sempre será um amor platônico e nada mais. Não sei até quando ele durará. As boas lembranças de ter gostado de ti certamente durarão para sempre. Ao menos tu sabes que eu gostei de ti. Eu tentei, eu quis conhecer-te. Não tenho do que me arrepender. Eu tentei, pois tive o ensejo e o aproveitei. Tu mesma mo deras. Tu te sentaras à minha esquerda e depois à minha direita. Considerei, erroneamente, que quisesses tu que eu falasse contigo. Que engano! Mas eu tentei, eu quis conhecer-te. E tu não quiseras me conhecer.

Devaneei coisas contigo: tu serias o meu projeto de vida, um propósito para a minha existência. Gostaria de te lapidar, de te transformar num lindo diamante. de te admirar, de te ensinar coisas, de te ver sorrir para mim. Tu serias a minha musa. Seria eu muito feliz contigo. E te faria feliz.

Imagino-te junto a mim, olhos nos olhos e eu a dizer «Minha moreninha bobinha!» e tu a sorrires para mim. Ou então «Amore mio!». Que linda! E eu a tocar teu narizinho.

Penso em ti não como uma paixão de adolescente, mas como algo serenante para a minha alma. Até quis ficar com raiva de ti, odiar-te, mas não o pude fazer. Certamente é melhor amar do que odiar. Sei que tu não gostas de mim, mas não faz mal. Eu te amo desde a primeira vez que te vi. Fiz questão de que tu soubesses sobre isso e quando tive uma oportunidade eu me declarei a ti sem dizer uma única palavra. E posteriormente tentei falar contigo, quis conhecer-te. Bem, eu tentei.

Provàvelmente tu jamais lerás este texto. Bem, nunca se sabe. Mas eu fico feliz de tê-lo escrito. E de tê-lo reescrito.

Felicidades, Morena Moreninha! Espero sinceramente que sejas e estejas feliz. E que tenhas uma vida bela e próspera!

Mas preciso libertar-me, desvencilhar-me. Então irei avante! Ciao, altro amore mio!

De alguém que te amou,

Eu

Nessun commento:

Posta un commento